Sua consciência vai gritar!

Você vai dar a volta ao mundo
em dias, meses, anos ou segundos,
você vai bater em mil portas diferentes
pra sua vida se tornar mais atraente,
vai até fazer de conta que, pra você,
eu me tornei indiferente
e ao mesmo tempo vai perceber
que na sua vida eu sou onipresente.
Você vai finalmente entender
que fui tão transparente,
que deixei marcas que você não gostaria
e que jamais imaginaria
que alguma mulher conseguiria.
E aí num momento de enorme lucidez,
enfim, você vai perceber o que fez,
que saiu por aí atropelando,
destruindo e assassinando
a melhor coisa que a vida lhe deu
e seu coração, tão medíocre, não percebeu.
Talvez precise anos pra você se arrepender,
talvez uma eternidade pra você vir me dizer
o quanto foi mesquinho e inconsequente,
desleal e incompetente,
injusto e deprimente,
covarde e inconsistente.
Mas enquanto esses anos não passarem
e os dias da eternidade não chegarem
você continuará a vagar por aí carente,
arrastando atrás de si toda essa gente
que nunca vai poder lhe emprestar
nem a metade do que eu poderia lhe dar.
Em algum momento você há de reparar
que eu fui o eixo
que conseguiu lhe equilibrar
quando o seu mundo parecia desabar.
Um dia a sua consciência vai gritar
tão alto que vai lhe incomodar,
mas antes você vai precisar amadurecer
e ao menos um pouco de consideração,
pelos outros, aprender a ter.
Mas isso tudo só poderá acontecer
se a sensibilidade, em você,
ainda nessa vida florescer.

Silvana Duboc