Traída

Fui, covardemente, traída
embora tenha dedicado minha vida
a um amor tão envolvente.
Fui, terrivelmente, iludida
por alguém inconsequente
que sequer esperou meu coração se curar
e logo já ousou fazê-lo sangrar.
Fui, incrivelmente, desrespeitada,
jogaram meu coração na lama
e minha alma na calçada
para que seja pisada.
Estou indefesa e amargurada,
sozinha e revoltada.
Estou sensível e decepcionada,
buscando um porquê no meio dessa estrada.
Estou tentando esquecer,
tentando me reencontrar e me reerguer.
Estou com o corpo doído
por tanta decepção,
é como se um chicote me surrasse
e eu não conseguisse ter nenhuma reação.
Estou, completamente, incapaz,
sofrendo demais.

Silvana Duboc