Último apelo  

Um último apelo,
sem dor, nem medo.

Volta!
Abre a porta,
não vou trancá-la.

Se durante a madrugada
você quiser chegar
nem precisa me acordar.

Apenas deite-se ao meu lado
do jeito que estávamos acostumados.

Encaixe seu corpo no meu
e sussurre em meus ouvidos:
eu sou seu.

Silvana Duboc