Um desabafo

É engraçado como as pessoas ficam tentando encontrar
lógicas e roteiros para o amor.
E se um dia você se apaixonar, não se esqueça, siga a cartilha.
Você deve fazer isto e aquilo!
Afinal, pq se fala tanto em amor?
Há décadas, séculos, milênios, se fala em amor.
Quase todos, ou até mesmo todos, os seres vivos
da face deste planeta devem falar de amor.
Cada um à sua maneira, do seu jeitinho, falando,
demonstrando, escrevendo, enfim...
E por que não se chega à conclusão alguma?
É simples... Porque amor é único. É diferente.
O que eu vivo, com a mais absoluta certeza, não é
o mesmo que fulano ou sicrano viveram ou vivem.
Cada ser humano possui um turbilhão de pensamentos e sentimentos. Todos, ou quase todos, diferentes uns dos outros.
Portanto, não se pode rotular o amor. Não se pode definir regras.
Não podemos fazer um manual com o título "Como amar"
ou então "Como não sofrer por amor".
Quando se está amando, ou sofrendo por amor, não adianta as pessoas chegarem para você e dizer: Olha, você tem que fazer isto... Olha, você tem que fazer aquilo... Olha, você tem que se amar... Olha isto, e olha aquilo...
Fico me perguntando como é que as pessoas podem julgar os sentimentos dos outros... Baseadas no que, por ventura, elas próprias já viveram?
Ora, se para cada ser humano o amor funciona de uma maneira e proporciona sentimentos e dores diferentes, como julgar uma outra pessoa?
Como saber o que ela está sentindo? Qual a intensidade
do seu amor ou do seu sofrimento?
É hora de aprenderem a respeitar a dor do próximo.
Por que não emprestam seus ombros?
Por que não choram juntas?
Se não sabem o que dizer, que fiquem quietas!
Mas, por favor, não peçam para esquecer...
Porque não se esquece um grande, puro e verdadeiro amor...
Jamais...

Ricardo A. Sanchez