Vem pra mim, amor?

Sempre que nos despedimos
Você diz: não me esquece!...
Mas como poderia se
Você é o ar que eu respiro,
E o sol que me aquece?

Você é a comida ideal pra minha fome
A água fresca pra minha sede
O motivo dos meus mais lindos sonhos
A mão que me embala em doce rede

No luar, busco por ti...
Noites vazias, cheias de solidão...
A lembrança da tua voz
Me invade e me enche de emoção

Então, rolo na cama,
Insone, sonhadora,
Ardendo de ansiedade...
Tua presença, em mim, é forte
Na mente, no corpo, na alma,
E choro de tanta saudade

Vem pra mim, amor querido
Para realizarmos urgentemente
Nossos desejos mais loucos
Entre beijos e gemidos roucos

Antes que acabemos morrendo
De tanta sede e fome
Por nossas tristes e solitárias noites,
E pelo ardente fogo que nos consome


Eleonora
11.12.2002
20h33