Venha

Venha do jeito que quiser
como puder, como souber
venha inteiro ou pela metade
cru, sem vaidade.
Venha desprovido de fantasia
triste, sem alegria
venha sem artifícios
livre de sacrifícios.
Venha para mim
do jeito que eu o quero
verdadeiro e sincero
sem máscara, sem casca
sem recheio, sem cobertura
apenas com sua doce loucura.

Silvana Duboc